Stella Rocha de Belém do Pará brilha como atriz de TV e cinema na França

Por Louisa Monteiro – 07/01/18

Stella Rocha, natural de Belém do Pará no Brasil, foi a Paris em 1996 e estudou dramaturgia. Ela já atuou como atriz no teatro, em várias séries da TV e no cinema na França.

Início da carreira artística na França

Após ter frequentado cursos de dramaturgia Stella participou de vários castings. Em 2001 ela teve uma breve participação nas telas do cinema francês na comédia “L’ex-Femme de ma Vie”, sob a direção de Josiane Balasko e ao lado dos atores principais Thierry Lhermitte, Karin Viard e Josiane Balasko.

No teatro começou trabalhando com o renomado ator francês Laurent Baffie (cuja peça Toc Toc esteve em cartaz em São Paulo em 2014). Laurent Baffie convidou Stella para dirigir um de programa de entrevistas no estilo Ana Maria Braga, recebendo celebridades para conversas descontraídas durante jantares ou em bares, com drinques na mão em um programa na TV de grande audiência na França.

Festival de Cannes

Após ter participado diversos anos nos palcos e nas telas da França, Stella Rocha começou a chamar a atenção da mídia internacional em 2015 após uma ousada aparição no tapete vermelho de Cannes durante o “Cannes Film Festival”.

Aqui vão alguns comentários da mídia internacional sobre a sua presença no Festival de Cannes:

“Stella Rocha ofusca o mundo todo” (Huffington Post) e “Sensação na Croisette” (Marie Claire), a respeito do desfile da Stella na Riviera Francesa com um vestido praticamente transparente.

O filme “Love”

Stella Rocha teve a honra de desfilar para a mídia internacional no tapete vermelho do Festival de Cannes em 2015 por fazer parte do elenco do mais recente filme do diretor Gaspar Noé “Love” que estreou em setembro de 2017 no Brasil. Através do seu trabalho como apresentadora das noites do bar Banana Café em Paris ela foi encontrada pelo casting da produção do filme Love. Ela interpreta uma cena de sexo ao lado do casal protagonista do filme, vivido por Aomi Muyock (Electra) e Karl Gusman (Murphy).

O franco-argentino Gaspar Noé é também diretor do chocante filme “Irreversível” (de 2002, com Monica Bellucci e Vincent Cassel).

Love é um filme sobre desilusão amorosa e sobre a linha tênue entre desejo sexual e posse. Noé esmiúça relações carnais com profunda riqueza de detalhes.

Os emergentes atores Aomi Muyock (Electra) e Karl Gusman (Murphy) formam um apaixonado casal que não consegue lidar com esses sentimentos e acaba se perdendo. Klara Kristin (Omi) é a pimenta que aquece além do esperado essa relação.

A breve participação no filme Love já abriu uma nova oportunidade para a atriz transexual. Em breve, seu próximo papel nos cinemas será em “Logement Partagé”, do diretor François Desagnat, com André Dussollier, ator de “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”.

Foto: Lacheau
Foto: Lacheau (durante as gravações do filme “Love”)

Stella Rocha no Brasil

Antes de brilhar nos palcos e nas telas na França a Stella Rocha teve um longo percurso que começou no Brasil primeiramente em assumir a sua verdadeira inclinação sexual.

Stella nos conta que “Aos 16 anos comecei a ter um conflito por ser diferente das outras pessoas. Como a minha família vai reagir quando eu lhes disser que me sinto uma mulher aprisionada em um corpo masculino? Eu tinha consciência de que o que eu realmente eu queria ser seria um caminho muito difícil para mim e chocante para eles. O meu pai era delegado de polícia e a minha mãe era católica praticante. Eu pensava ‘Como dizer isso aos meus pais? Eles vão me odiar por isso’. Então tentei esconder isso ao máximo. Mas não teve jeito, pois um dia a “bomba” explodiu. Eu participei escondida da família de um concurso de beleza em Belém, o Miss Universo gay, e ganhei representando o Brasil. Voltei para casa toda feliz pensando que depois de ter removido a maquiagem ninguém em casa iria ficar sabendo. Quando acordei foi um escândalo total, pois alguém da minha rua me reconheceu no desfile e espalhou para todo mundo. Os meus pais já tinham percebido o meu jeito feminino, mas se preocupavam mais com o que a vizinhança iria dizer e que as pessoas iriam me maltratar por ser um ‘viado’. Foi a notícia da semana na vizinhança ‘O filho do delegado Barreto é viado’. Só falavam neste assunto. A família do meu pai tinha muitos policiais. Foi uma vergonha para todos. Depois da revelação da minha sexualidade os meus pais não me expulsaram de casa – como era comum na época – mas eles controlavam tudo o que eu fazia. Eu só podia ir da escola para casa e estava proibida de ver meus amigos” conta Stella.

Decisão de ir a Paris

Stella Rocha não aguentou mais esta situação de controle da sua vida e decidiu ir a Paris com o apoio das suas três irmãs que já viviam em Paris. Stella diz que também enfrentou preconceitos em Paris, porém menos e não tão diretos e violentos como no Brasil. Ela decidiu se submeter a operações plásticas para ter o corpo feminino que sempre desejou. Atualmente ela possui nacionalidade francesa (além da brasileira) e se orgulha de ter no seu passaporte francês o nome feminino que escolheu para a sua nova vida: Stella Rocha. Stella representou a França no concurso de beleza “Miss International Queen 2010”.

A Stella diz “Deixei o Brasil e conquistei o meu espaço em uma das mais concorridas metrópoles do mundo. Mostrei para a minha família que não é só porque a gente é ‘viado’ que a gente tem que ser promiscuo, burro e não servir para nada. Os meus pais estiveram aqui em Paris quando eu estava atuando no palco do teatro Palais Royale 2009. Eles choraram, me abraçaram, me beijaram e disseram: ‘Meu filho te amo demais. Temos orgulho de você’. Para mim foi uma vitória pessoal”.

Participação em eventos brasileiros na França

Stella Rocha se sentiu muito honrada por ter sido convidada por Roberto Chaves, diretor do maior evento brasileiro na França, o “Lavage de la Madeleine”, como apresentadora do programa. Além disso Stella já é madrinha há 2 anos do Festival do Filme de Epernay (EPERLAFF – Epernay Latin Film Festival) a convite da diretora Andréa Darocha.

Márcio Rocha, Andréa Darocha, Stella Rocha, Glória Pires e Orlando Morais no festival de filme EPERLAFF
Stella foi madrinha do festival de filme EPERLAFF. O vestido foi criado pelo estilista Philippe Benhamou.

O que Stella deseja

Stella revela para a Louisa Monteiro, entrevistadora do Brasileiros Sem Fronteiras, que deseja continuar atuando nos palcos e telas na França, continuar seu trabalho semanal de apresentadora nas casas noturnas “Banana Café” e “RAIDD” e sonha com um convite para participar em um filme no Brasil.

Stella deseja mais respeito para a comunidade LGBT no Brasil. “Ainda existe muito preconceito e muita violência contra nós transexuais. Acho que como a própria sociedade não nos dá chance no mercado de trabalho muitas transexuais não veem outra opção que se prostituir para ganhar a vida”.

 

Stella Rocha e Jean-Paul Gautier

Por Louisa Monteiro para os Brasileiros Sem Fronteiras

Alemanha, 07/01/18

Para mais informações:

www.instagram.com/stellarochaoficial

www.facebook.com/StellaRochaComedienneEtArtisteTvEtCinema

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: