UMA ‘INCUBADORA DE ESCRITORES’ BRASILEIRA NA EUROPA

Eveline bateu asas do Brasil em 2007. Eu a encontrei bastante tempo depois em algumas esquinas do mundo virtual, ambas navegando nas redes sociais, mais precisamente, em grupos de brasileiros residentes no Velho Continente.

Suas postagens me chamaram logo a atenção. Não apenas pelo que faz – ela mexe com palavras, o que já não é lá muito usual – mas, também, pelo texto criativo e bem-humorado, normalmente emoldurado por uma estética meio retrô e de propósito, na hora de ‘mostrar o serviço’.

Convido-os, então, a saber sobre o que vem a ser a Incubadora de Escritores, na entrevista com a nossa convidada de hoje!

Brasileiros sem Fronteiras – De onde você vem, Eveline?

Eveline de Abreu – De vários cantos do Brasil. Nascimento no Ceará, juventude no Rio e muitos anos felizes na Bahia, antes de trocar de hemisfério.

BSF – Como veio parar tão longe?

EA – A combinação harmoniosa de uma prolongada licença e um grande amor me trouxe primeiro à França. Andei pelo centro do país, morei na Côte d’Azur e segui para o coração da Provence, próximo a Avignon. No verão de 2015, apaixonei-me perdidamente pelo Minho, norte de Portugal, onde moro atualmente.

BSF – Qual foi a sua trajetória?

EA – Sou redatora publicitária de formação e de profissão, estruturei e chefiei assessorias de comunicação social durante a vida inteira. Tive um professor de redação que me deu régua, compasso e muita corda, repassados com alegria aos ex-estagiários de jornalismo (minha cria espalhada pelo mundo), assim como a quem chega, hoje em dia, querendo fazer o mesmo caminho: es-cre-ver.

“Duas coisas palpitantes: esculpir o caráter do personagem e se  apropriar da linguagem de autor.”

 BSF – Seu trabalho mais recente leva o sugestivo nome de Incubadora de Escritores. Como surgiu a ideia, o que é e a quem se dirige.

EA – Observo que há um grande número de escritores repletos de boas ideias e histórias, livro pronto debaixo do braço e tudo mais, porém… com o texto ainda verde. Com esses, das coisas mais palpitantes tem sido esculpir o caráter do personagem, onde se misturam perfil psicológico, hábitos e linguagem bem particulares. De outro lado, por conhecer a produção acadêmica desde a época em que eu pesquisava em bibliotecas universitárias, terminei incluindo no escopo da Incubadora a escrita dos trabalhos de pós-graduandos e a adaptação de dissertações e teses para o formato de livro; o mais entusiasmante, aqui, é a transição de um estágio para outro, quando se dá o que chamo de apropriação da linguagem de autor. Bem, assim nasceu – do jeito mais óbvio e direto – a Incubadora de Escritores, endereçada a todos aqueles que querem amadurecer o próprio talento.

BSF – Explique aos interessados como funciona.

EA – Os serviços da Incubadora de Escritores são análise e parecer, apoio no desenvolvimento de textos, capacitação em produção textual e revisão. Pra afinar a obra, o trabalho pode ser em tempo real e a quatro mãos ou em encontros posteriores a cada etapa na Incubadora. Normalmente, a frequência recomendada é uma hora por semana. Mas é o autor quem decide.

“Concisão, coerência, coesão e consistência do dito por escrito. A finalidade é sempre a mesma: a boa arquitetura do texto.”  

BSF – Vamos aos custos?

EA – Claro. Análise com parecer tem o valor de 80 euros. Já os textos – de pequeno, médio e grande porte – são classificados de acordo com o volume de páginas. Um livro é considerado um trabalho de grande porte. A cada encontro/etapa de uma hora, o texto/trecho sai pronto ao custo de 30 euros, o que é mais em conta do que ir ao cabeleireiro para fazer um permanente, e o resultado é ainda mais duradouro (risos)!

BSF – Recado pra encerrar?

EA – Sim. Nada melhor do que ver na prática, não é mesmo? Será um prazer – e sem custo nenhum – combinar um dia e hora pra mostrar como funciona a quem tiver interesse. Até mesmo para o escritor poder avaliar se o trabalho lhe convém, se gosta, se é o que imaginava. Muito embora eu acredite que sim (risos)! Para combinar, o contato mais rápido é pelo WhatsApp (+33) 695 308 016.

BSF – Obrigada, Eveline, por nos descortinar o interessante trabalho da Incubadora de Escritores para os que trilham os caminhos da escrita e da literatura!

EA – Eu que agradeço, Louisa, a simpatia do seu convite e a oportunidade de falar deste trabalho tão útil e que tanto tem me apaixonado!

Deixe uma resposta

0
%d blogueiros gostam disto: