Abertura do 18º Festival de Cinema Brasileiro de Paris

Abertura do 18º Festival de Cinema Brasileiro de Paris

Brasileiros Sem Fronteiras PARIS informa: Abertura do 18º Festival de Cinema Brasileiro de Paris

 Amanhã será a abertura do 18º Festival de Cinema Brasileiro de Paris, 5 de Abril de 2016,  às 20:00 horas.
O Festival acontece no Cinema l’Arlequin e é produzido pela associação Jangada presidida por Katia Adler.

18º Festival de Cinema Brasileiro de Paris
Terca-feira, 05/04/2016
Abertura às 20:00 horas
L’Arlequin
76 rue de Rennes
75006 Paris
França

Na noite de abertura do 18º Festival de Cinema Brasileiro de Paris será projetado o filme “Nise – O Coração da Loucura”. O filme será apresentado pelo seu diretor Roberto Berliner e atriz Glória Pires. O filme “Nise – O Coração da Loucura”, venceu o Grand Prix de melhor filme do 28º Festival de Tóquio em 2015. Glória Pires também levou o prêmio de melhor atriz por seu papel como a psiquiatra Nise da Silveira.

Durante a premiação o Roberto Berliner destacou que a alagoana Nise (1905-1999) foi sua “heroína” e disse que ela não era muito conhecida quando começou a fazer o filme, há três anos. “Era minha responsabilidade mostrar a história dela para o mundo”, disse ele, que recebeu o troféu das mãos da atriz japonesa Kiwa e foi recepcionado pelo diretor norte-americano Bryan Singer, presidente do júri do festival. Glória Pires não estava presente no evento.

O longa metragem aborda um período de cerca de uma década no qual Nise é reintegrada ao serviço público e vai cuidar dos internos do Cento Psiquiátrico Pedro 2º, no Engenho de Dentro, no Rio. A partir dos anos de 1940, a médica propôs aos pacientes atividades lúdicas, como pintura e cuidados de animais domésticos. A proposta, recebida como atitude comunista pelos colegas, chocou as alas mais conservadoras da psiquiatria tradicional, que defendiam métodos como eletrochoque e lobotomia (remover parte do cérebro).

Nise da Silveira:
“Egas Moniz, que ganhou o prêmio Nobel, tinha inventando a lobotomia. Outras novidades eram o eletrochoque, o choque de insulina e o de cardiazol. Fui trabalhar numa enfermaria com um médico inteligente, mas que estava adaptado àquelas inovações. Então me disse: ‘A senhora vai aprender as novas técnicas de tratamento. Vamos começar pelo eletrochoque.’ Paramos diante da cama de um doente que estava ali para tomar eletrochoque. O psiquiatra apertou o botão e o homem entrou em convulsão. Ele mandou levar aquele paciente para a enfermeira e pediu que trouxessem outro. Quando o novo paciente ficou pronto para a aplicação do choque, o médico me disse: ‘Aperte o botão.’ E eu respondi: ‘Não aperto.’ Aí começou a rebelde.”*
E foi quando não apertou o botão do eletrochoque que Nise da Silveira começou – com sua rebeldia – uma revolução. Mudou de forma definitiva o tratamento psiquiátrico que se fazia no Brasil da década de 40 – e influenciou a psiquiatria do país até os dias de hoje.
Entre os dias 6 de 12 de abril o público poderá descobrir os 8 filmes que estarão fazendo parte das premiações.

Durante o 18º Festival de Cinema Brasileiro de Paris serão exibidas 8 das mais recentes produções nacionais.

Mais informações:

https://brasileirossemfronteiras.com/abertura-do-18o-festival-de-cinema-brasileiro-de-paris/

 

About Brasileiros Sem Fronteiras

Check Also

Sucesso total na abertura do 18º Festival de Cinema Brasileiro de Paris!

  Sucesso total na abertura do 18º Festival de Cinema Brasileiro de Paris! No 5 …

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: